ESCORPIÕES EM ALTA

Encantos e Belezas do Litoral também ocultam riscos

 

Se já não bastasse o grande risco com a Dengue, Chikungunia, Zica e Frebre Amarela, está cada vez mais comum o aparecimento dos Escorpiões Amarelos no Município de Itanhaém, Litoral Sul de São Paulo.

 

 Não pensem que o fato assola somente os moradores do lado morro ou balneários com menores estruturas, muito pelo contrário, têm sido localizados onde aparentemente não deveriam estar.  Brotando até mesmo nas pedras das belas praias da região.

 

 O Vitrine Local foi em busca de respostas, aproveitando nossos contatos conseguimos falar com um de nossos colaboradores, Rogério Pelegrino que além de Jornalista com o devido MTB, formando em Ciências Biológicas pela Universidade da Cidade de São Paulo e que ainda carrega consigo conhecimentos técnicos nas Áreas de Entomologia Aplicada a Saúde Pública e Vigilância em Saúde pela PROEPI e Acidentes Tóxicos por Animais Peçonhentos pela UFRGS, falou-nos um pouco sobre a espécie que tem aterrorizado diversos balneários.

 

“O escorpião amarelo (Tityus serrulatus) é um artrópode invertebrado, que pertence à classe dos aracnídeos. O escorpião amarelo é uma das 1600 espécies (e subespécies) de escorpião catalogadas em todo o mundo. No Brasil, são encontradas cerca de 140 espécies, sendo o escorpião amarelo um dos de maior incidência, sobretudo na região sudeste do país. Além de ser encontrado em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, são encontrados também em Goiás, no Paraná e na Bahia.

           

O escorpião amarelo é considerado o mais venenoso de toda a América do Sul. Seu veneno é neurotóxico, ou seja, age no sistema nervoso periférico. Pode ser letal, dependendo da quantidade de veneno injetada e das condições físicas da vítima (principalmente crianças e idosos), sendo responsável pela maioria dos acidentes graves no Brasil.

 

Como indica seu nome, essa espécie tem coloração amarelada, apresentado uma mancha castanho-escura no fim da cauda (antes do telson – ferrão que inocula o veneno), além de uma serrilha. Tem uma visão pouco desenvolvida, compensada por pêlos sensoriais (sensíveis ao deslocamento de ar), que auxiliam na localização de suas presas. O escorpião amarelo mede entre 6 e 7 cm de comprimento na fase adulta

           

A reprodução dos escorpiões-amarelos é curiosa, já que não existem escorpiões-amarelos machos. Assim, a reprodução ocorre por partenogênese, ou seja, os óvulos da fêmea se dividem sem fecundação com o espermatozóide. Podem ser gerados até trinta embriões, que se desenvolvem dentro do corpo da mãe. Quando nascem, os filhotes vivem no máximo duas semanas no dorso da mãe. Após esse período, se tornam independentes. A maturidade para a reprodução dessa espécie ocorre entre 1 e 3 anos de idade. Para reproduzir, a fêmea necessita de boas condições de alimentação e de calor.”.

           

Seu veneno fica concentrado na cauda e quando uma pessoa é picada, ele vai direto para a corrente sanguínea. Apesar do ferrão do escorpião quase nunca deixar sinais visíveis, a dor é muito intensa e o efeito do veneno é praticamente imediato.  Além disso seu veneno é altamente agressivo, podendo causar grandes danos e até mesmo levar a óbito, tanto pessoas quanto outros animais.

           

As altas temperaturas do verão aumentam ainda mais a proliferação desses aracnídeos Encontrados em esgotos, os escorpiões costumam adentrar casas e estabelecimentos comerciais através de ralos e soleiras. Eles se alimentam de moscas, baratas, cupins, grilos, mutucas e pequenas aranhas, por isso também podem ser encontrados em locais que abrigam criadouros para estes outros insetos. No entanto, o maior índice de acidentes podem ocorrer durante as temperaturas mais frias, pela umidade e busca por abrigos para caça e descanso.

           

Eles são aracnídeos muito difíceis de serem erradicados através do uso de agentes químicos de dedetização. Isso se dá por ele ser um dos animais que existem há mais tempo na Terra, além de possuir habilidades de sobrevivência que os possibilitam passar cerca de um ano sem ingerir qualquer alimento ou água.

Possuem quimiorreceptores que detectam a presença de inseticidas que, em sua grande maioria só lhe causam pequeno desconforto e acabam por agirem ao contrário do esperado. Sendo assim as melhores medidas são a coleta e a prevenção.

 

Em caso de acidentes é importante agir rápido. Por se tratar da espécie mais venenosa das Américas, o efeito de sua picada é rápido. O atendimento deve ser feito em um tempo máximo de três horas.

Em crianças de zero a nove anos integram o grupo de risco. Por serem menores, o veneno se espalha de maneira mais rápida e a mesma agressividade ocorre em idosos ou portadores de algumas doenças “.

 

Fique de olho

 

- Verifique calçados, roupas, toalha e roupas de cama antes de usá-los.

- Limpe caixas de gordura e ralos de banheiro e de cozinha.

- Mantenha camas e berços afastados da parede.

- Evite que lençóis toquem no chão.

- Feche frestas nas paredes, móveis e rodapés para que não sirvam de esconderijo para os escorpiões.

- Use telas nas aberturas dos ralos, pias e tanques.

A utilização de predadores naturais que, infelizmente não ganham os devidos créditos, como o caso dos sapos, galinhas e gambás das orelhas pretas (popularmente conhecido na região como Saruê).  Mas o homem, ao contrário de manter esses predadores naturais têm horror à eles e em sua grande parte, acabam sendo mortos sem necessidade, quando seriam muito mais uteis vivos e saudáveis.

 

Para manter o bicho longe

 

- Não é aconselhável usar veneno para combater os escorpiões, pois o desalojamento pode favorecer o aumento da população.

- Não deixe acumular lixo e entulho nos quintais, jardins e terrenos baldios.

- Cuidado com restos de obras e terraplanagem que possam causar acúmulo de entulho.

- Coloque o lixo em sacos plásticos fechados para evitar baratas e outros insetos, que são fontes de alimento para os escorpiões.

 

Principais sintomas da picada

Os sintomas da picada de escorpião são dor e inflamação no local da picada, com vermelhidão, inchaço e calor local que dura de algumas horas até 2 dias, mas, em casos podem acontecer sintomas mais graves, como:

  • Enjoo e vômitos;

  • Tontura;

  • Dor de cabeça;

  • Tremor e espasmos musculares;

  • Suor;

  • Palidez;

  • Sonolência ou agitação

  • Pressão baixa ou pressão alta;

  • Batimentos cardíacos acelerados ou fracos;

  • Falta de ar.

Em casos muito raros, a picada de escorpião pode causar até arritmias e parada cardíaca, que podem levar a morte, se a pessoa não for rapidamente atendida e tratada.

O que fazer em caso de picada

A picada de escorpião, na maioria das vezes, causa poucos sintomas, como vermelhidão, inchaço e dor no local da picada, entretanto, alguns casos podem ser mais graves, causando sintomas generalizados, como enjoo, vômitos, dor de cabeça, espasmos musculares e queda da pressão, havendo, até, risco de morte.

Em caso de picada de escorpião, os primeiros socorros são:

  1. Lavar o local da picada com água e sabão;

  2. Manter o local da picada voltado para cima;

  3. Não cortar, furar ou apertar o local da picada;

  4. Beber bastante água;

  5. Ir o mais rápido possível a um pronto-socorro ou ligar para o SAMU 192.

Os tipos de escorpião mais perigosos são o escorpião amarelo, marrom, amarelo do nordeste e escorpião preto da Amazônia, mas a gravidade do quadro depende, também, da quantidade de veneno que foi injetada e da imunidade de cada pessoa. 

 

Como é feito o tratamento

 

Para aliviar a dor e a inflamação no local da picada, é recomendada a aplicação de compressas com água morna, e o uso de analgésicos ou anti-inflamatórios, como dipirona ou ibuprofeno, por exemplo, receitados pelo médico. 

Em pacientes com sintomas mais graves, é necessário o uso do soro antiescorpiônico, que será prescrito pelo médico do pronto atendimento, para cortar o efeito do veneno no organismo. Nestes casos, também é feita a hidratação com soro fisiológico na veia e observação por algumas horas, até os sintomas terem desaparecido.

 

VITRINE LOCAL TESTEMUNHA AUXILÍO NO COMBATE

 

A equipe do Vitrine Local testemunhou uma ação essa semana na Região do Loty e achamos muito importante e válido o trabalho, aproveitando para parabenizar o Agente de Endemias Nilton e o ACS da Unidade de Saúde do Loty que atenderam chamado de moradora para captura e busca de escorpiões, onde podemos ver a eficiência e minuciosidade do trabalho. Além de todos esclarecimentos sobre esses tão temidos seres, dizendo o quão se faz importante termos esses profissionais capacitados.

 

 

 

 

           

Please reload

Direitos Reservados

Guia Indicador - Dez Anos