Mobilize amigos e parentes para descartar corretamente televisores e antenas antigas até 8 de abril em São Paulo e região metropolitana

March 15, 2017

Na capital e em Diadema, Cotia, Osasco, São Bernardo do Campo, Mauá, Ribeirão Pires, Taboão da Serra, Arujá e Guarulhos, cooperativas aceitarão TVs e antenas velhas devido à migração de sinal

 

Quando se fala em descarte de resíduo sólido, é comum pensarmos em itens descartáveis, como papel, papelão, latinha de alumínio e garrafa PET dos refrigerantes... E quase sempre esquecemos de items maiores e mais duráveis muito presentes em nosso dia a dia, como aparelhos de televisão.

Só que, na cidade de São Paulo e em 38 cidades da região metropolitana, o sinal analógico de TV será desligado em 29 de março de 2017. Apesar de ser possível continuar utilizando TVs antigas, sejam de tubo, plasma, LCD ou LED (desde que adaptadas ao sinal digital), muita gente quer aproveitar a data para trocar o aparelho e aproveitar as novas funcionalidades ligadas a melhorias de imagem, de som e de interatividade. Isso pode gerar poluição ambiental e riscos à saúde humana caso o descarte seja incorreto, já que televisores de tubo têm metais pesados em sua composição.

Conforme legislação em vigor (saiba mais em "O que é Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)?), é de fundamental importância a prática de ações ambientais responsáveis que diminuam o impacto desses resíduos na natureza e principalmente nos centros urbanos. Essa necessidade precisa se materializar em ações cotidianas realizadas pelos governos, empresas e pela sociedade civil.

União para o descarte correto de TVs e antenas

 

Com base nessa premissa surgiu a parceria entre a Seja Digital e a Associação Brasileira de Reciclagem e Inovação (Abrin), por meio de seus associados e parceiros, para a ação de coleta de televisores descartados pela população beneficiada pelo processo de migração do sinal de TV analógico para o digital no cluster São Paulo. O objetivo não é apenas a coleta, mas também a promoção da conscientização sobre o grave problema que o descarte incorreto de eletroeletrônicos acarreta (impacto ambiental); além de levar em conta o empoderamento das cooperativas (impacto social) e a divulgação dos benefícios da substituição do sinal analógico para o digital (impacto educacional).

Essa mobilização começou no dia 6 de março e irá até o dia 8 de abril, e estará composta de instituições associadas à Abrin, por meio da Programando o Futuro e da Recicladora Urbana, tendo como atores da metodologia de trabalho da presente ação das cooperativas associadas ao Instituto GEA.

Mobilize seu entorno para o descarte até 8 de abril

Na cidade de São Paulo e em algumas cidades da região metropolitana, no período citado, serão disponibilizados pontos de entrega voluntária (PEVs) gratuitos, compostos por cooperativas de catadores de eletrônicos - essas cooperativas receberam, no últimos quatro anos, por meio do projeto Eco-Eletro, capacitação e acompanhamento do Instituto GEA e do Laboratório de Sustentabilidade (Lassu) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Dessa forma, será possível efetuar o descarte correto gratuito de TVs e de antenas nos PEVs. São eles

 

ENDEREÇOS / SP - Atitude -  eCycle

 

Please reload

Direitos Reservados

Guia Indicador - Dez Anos